Sucesso no cinema, filme de terror Invocação do Mal foi feito para evangelizar

FILME/ NOVIDADE: “Invocação do Mal”, um filme de terror feito para evangelizar

Sucesso no cinema, filme de terror “Invocação do Mal”foi feito para evangelizar.




O filme “A Invocação do Mal” teve uma surpreendente arrecadação de 41 milhões de dólares no final de semana  que estreou nos cinemas americanos. Com grandes expectativas, estreou no Brasil também em primeiro lugar nas bilheterias, impulsionado pelo lançamento numa sexta-feira 13. Foram mais de 4 milhões de arrecadação no país, em 400 salas. Ultrapassou a produção “Aviões”, da Disney, exibido em 628 salas do país, segundo informações divulgadas pela consultoria Rentrak nesta terça (17). Os dados são referentes ao período entre 13 e 15 de setembro.

Com atores desconhecidos e filmado com baixo orçamento, vem chamando atenção da mídia por ser considerado um sucesso inesperado. Também contribuiu o fato de ter como diretor James Wan, da série “Jogos Mortais”.

O longa tem todas as características típicas de um filme de horror: portas que rangem, coisas misteriosas que surgem na noite, bonecos assustadoras e o espírito de uma bruxa que se apodera do corpo de uma mãe inocente. Seu diferencial é um personagem inesperado na trama: Deus.

Os irmãos gêmeos Chad e Carey Hayes, cineastas responsáveis pelo roteiro e pela produção, dizem que seu filme não é um “totalmente cristão”, mas sua forte mensagem religiosa deve agradar ao público, pois é um “filme de terror salutar”.

A trama de “Invocação do Mal” é baseada numa ha vida real da família Perron, que são ajudados por Ed e Lorraine Warren, um casal de “consultores de feitiçaria demoníaca”. Em 1971, eles foram chamados para uma antiga fazenda em Rhode Island, que era considerada assombrada. A família, Carolyn e Roger Perron e suas cinco filhas, viveu dez anos no local, em meio à visões, barulhos inexplicáveis e objetos que se moviam sozinhos. Mesmo mais de três décadas depois, eles continuam marcados pela experiência que viveram. A filha mais velha, Andrea, descreveu isso nos três livros que escreveu. Em uma entrevista recente, resumiram a assim a situação: “Vivíamos em um pedaço do inferno. Dez ou doze espíritos eram frequentemente vistos por nós. Havia algo de natureza demoníaca naquela casa”.

Mas os diretores preferiram uma abordagem diferente. “Para enfatizar que dois personagens que tinham uma fé muito forte, nós precisamos fazê-los pregar… apenas tivemos que mostrar isso”, disse Carey Hayes em uma entrevista. ”Sua fé era a ferramenta mais afiada em sua caixa de ferramentas.”

No decorrer do filme, a família Perron sofre com relógios que para todas as noites às 03h07, forças invisíveis que puxavam as pernas das cinco filhas enquanto elas dormem e a misteriosa morte do cão da família. Eles diziam ouvir barulhos assustadores vindos do porão e decidiram buscar ajuda dos Warren.

a invocacao do mal Sucesso no cinema, filme de terror Invocação do Mal foi feito para evangelizar

Os caça-fantasmas logo identificam e tentam expulsar o espírito maligno da fazenda. Trata-se de um demônio que dizia ser o espírito de uma bruxa que foi queimada no século 19. Atendendo pelo nome de Bate-Seba, essa bruxa toma o corpo e a alma da mãe da família, Carolyn Perron (interpretada por Lili Taylor). A certa altura, Lorraine Warren (interpretada por Vera Farmiga) diz a seu marido Ed (Patrick Wilson) antes de começarem o exorcismo: “Deus nos uniu por uma razão! Fazermos isso.”

Os Hayes, que escreveram o roteiro explicam: “Nós fizemos um filme que não tem nenhum sangue, ninguém morre… e nada de sexo ou linguagem chula”, seu irmão gêmeo Chad acrescentou.

Bobby Downes, presidente dos Estúdios EchoLight diz estar tentando fazer o filme atrair o público cristão e que filmes de terror podem levar as boas novas.

“O evangelho visa compartilhar a ideia de que podemos usar até uma pequena luz para dissipar muitas trevas… Podemos comunicar o evangelho de uma forma que é atraente para um público não acostumado com a mensagem [cristã]. Acho que não podemos nos limitar pelo gênero”, defende.

A EchoLight associou-se à gigante Warner Bros, que deseja que seus filmes atraiam o público religioso. Embora os verdadeiros Ed e Lorraine Warren eram católicos devotos, os irmãos Hayes são evangélicos e dizem estar conscientes das forças demoníacas e da batalha espiritual existente no mundo. Para eles, isso também é realidade em Hollywood. “Temos visto coisas nesses meio que gostaria de nunca ter visto”, enfatiza Chad.

Ele termina a entrevista citando o Livro de Efésios: “a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais… Se você pensar bem, nosso filme se encaixa nisso.”

A produção é considerada um sucesso, pois custou US$ 20 milhões e já arrecadou mais de 10 vezes o valor em cinemas de diversos países. Uma sequência já foi anunciada, mas não há detalhes sobre o roteiro ainda.

Assista o trailer:


Fonte: cinema.gospelprime.com.br / Com informações de Religion News, IG e Cinema UOL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>